Planeta Global

Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017

EDUCAÇÃO E CULTURA NO MUNDO

Considerada a maior festa a céu aberto do mundo, o réveillon de Copacabana, aqui no Rio de Janeiro, celebrou seu título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco em junho 2012. Tema do mega evento foi "Mais Motivos Para Sorrir".

A UNESCO foi criada em 16 de novembro de 1945, para promover a paz e os direitos humanos com base na "solidariedade intelectual e moral da humanidade". É uma das agências da ONU para incentivar a cooperação intelectual entre os povos, ou seja, é uma Organização Internacional que é um sistema de vigilância e alerta, em defesa da paz, da solidariedade e da justiça. Tem atualmente 188 países membros.

É no espírito das pessoas que se devem construir os alicerces da solidariedade, com a cooperação intelectual constituindo-se em um dos eixos centrais de atuação da Unesco, que tem sua sede em Paris. Busca uma cooperação capaz de oferecer uma contribuição efetiva aos países membros, em suas políticas de promoção do desenvolvimento da educação, da ciência e da cultura, como forma e estratégia de progresso da cidadania e do bem estar social.

A representação da UNESCO no Brasil, situada em Brasília, iniciou as suas atividades em 1972. A partir de 1992, suas ações foram motivadas pela Declaração Mundial sobre Educação para Todos. Em 1993, com base no Acordo Geral de 1981 (Cooperação Técnica em Matéria Educacional-Científica-Cultural entre Brasil e UNESCO), foi assinado o primeiro plano de trabalho com o MEC, como mecanismo auxiliar do Governo para elaborar o Plano Decenal de Educação para Todos.

A atuação brasileira da UNESCO, ocorre em projetos de cooperação técnica firmados com o Governo. Eles têm o objetivo de auxiliar a formulação e operacionalização de políticas públicas, que estejam em sintonia com as grandes metas acordadas entre os Estados membros. Ela atua também com instâncias da sociedade civil, na medida em que seus propósitos venham a contribuir para as políticas públicas de desenvolvimento humano.

Hoje, as atividades da UNESCO no Brasil situam-se predominantemente nos setores da Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia, Comunicação, Informática, Meio Ambiente, Direitos Humanos e Gestão Social. Em todos esses setores, a UNESCO tem procurado moldar uma atuação tendo por referência as convenções e compromissos internacionais, firmados pelos Estados membros em diversos eventos e conferências de Cúpula.

Lançada pela Unesco em Nova York, a “Educação em Primeiro Lugar” é uma plataforma de promoção global do mais alto nível, para produzir incentivo renovado e alcançar os objetivos internacionalmente acordados para a Educação A finalidade é reduzir a pobreza e a fome, acabar com o desperdício de talentos em potencial e sociedades melhores para todos. A iniciativa da ONU “Education First”, é destinada a promover Educação como direito universal.

Dia do Professor - Mensagem conjunta de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO; Anthony Lake, diretor executivo do UNICEF; Helen Clark, administradora do PNUD; Guy Ryder, diretor-geral da OIT; e Fred van Leeuwen, secretário-geral do Education International: “Professores são a base de boas escolas, que são os pilares de comunidades sadias e democráticas. Eles são sempre a chave para alcançar os objetivos de Educação para Todos no Planeta”.

Patrimônio Imaterial da Humanidade

Frevo pernambucano Frevo pernambucano Círio de Nazaré: celebração paraense, 2a semana outubro, 2 milhões de pessoas (225 anos) Círio de Nazaré: celebração paraense, 2a semana outubro, 2 milhões de pessoas (225 anos)

Na reunião de 2012 em Paris, a Unesco tornou o Frevo pernambucano Patrimônio imaterial da humanidade. A decisão de incluir o Frevo como "artes do espetáculo do Carnaval de Recife e de Olinda", na lista do patrimônio da humanidade foi na 7ª sessão comitê intergovernamental de proteção formado por 24 países. Vitória de tradição do Norte brasileiro.

Patrimônios Culturais da Humanidade

Locais brasileiros patrimônios da humanidade

1. Cidade Histórica de Ouro Preto (1980)
2. Centro Histórico de Olinda (1982)
3. Centro Histórico de Salvador (1983)
4. Missões Jesuíticas de São Miguel (1985)
5. Santuário do Bom Jesus de Matosinhos (1985)
6. Parque Nacional do Iguaçu (1986)
7. Brasília (1987)
8. Parque Nacional da Serra da Capivara (l981)
9. Centro Histórico de São Luís (1997)
10. Centro Histórico de Diamantina (1999)
11. Mata Atlântica - Reservas do Sudeste (1999)
12. Costa do Descobrimento (1999)
13. Área de Conservação do Pantanal (2000)
14. Parque Nacional do Jaú (2000)
15. Ilhas Atlânticas Brasileiras - Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas (2001)
16. Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas (2001)
17. Centro Histórico de Goiás (2001)
18. Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão, SE (2010)
19. Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar (2012)
 

Prêmio Internacional José Martí

FREI BETTO FREI BETTO

A Unesco concedeu a Frei Betto o Prêmio Internacional José Martí 2013, por sua ”contribuição excepcional” para a construção de uma cultura universal de paz, justiça social e direitos humanos na América Latina e no Caribe. O laureado foi escolhido por seu trabalho como educador, escritor e teólogo; por sua oposição a todas as formas de discriminação, injustiça e exclusão; e sua promoção de uma cultura de paz e direitos humanos.

O Prêmio Internacional José Martí foi criado em novembro de 1994 pelo Conselho Executivo da UNESCO por iniciativa do Governo de Cuba e homenageia organizações e indivíduos que se destacaram na causa da unidade e integração da América Latina e Caribe, com base no respeito às tradições culturais e valores humanistas. Também foi criado para aumentar a conscientização sobre os direitos humanos e a igualdade, entre os tomadores de decisão.

Autor de mais de 50 livros, Frei Betto nasceu em Belo Horizonte, em 1944. Durante o tempo da ditadura militar no Brasil foi preso duas vezes, em 1964 e novamente de 1969 a 1973. O Prêmio homenageia o político e pensador cubano José Martí, importante figura no processo de independência de Cuba da Espanha: foi entregue no dia 30/1/2013 na cidade de Havana.

Diante da necessidade de agenda educacional pós-2015, os ministros da Educação dos países da América Latina e do Caribe, se reuniram no final de janeiro de 2013 na Cidade do México.

Reeyot Alemu Reeyot Alemu Ahmet Sik (Turquia) - Prêmio Mundial da Liberdade de Imprensa Ahmet Sik (Turquia) - Prêmio Mundial da Liberdade de Imprensa

Uma jornalista da Etiópia venceu o Prémio Mundial da Liberdade de Imprensa da Unesco 2013. Reeyot Alemu cumpre pena de prisão de 5 anos em Addis Abeba, após ter sido detida em 2011. O prémio anual de US$ 25 mil foi entregue na Costa Rica, no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Ela venceu pelas críticas políticas e sociais, à pobreza e igualdade de gênero. Em 2014, um jornalista turco foi premiado por denunciar Corrupção e abusos de Direitos Humanos.

"Cada criança precisa de um professor" foi o slogan da Semana de Ação Global sobre Educação para Todos, centrada no papel essencial para metas de educação. Outro lema da campanha: "Sem professores a escola é só um prédio". Na foto a Turma da Mônica.