Planeta Global

Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
Miss Grand International é um concurso de beleza realizado anualmente desde 2013, que com poucos anos de existência, agora já figura entre os 3 principais do planeta atrás apenas do Miss Universo e Miss Mundo. O evento cada vez mais bem organizado e competitivo, desperta olhares do mundo desde a 1a edição quando reuniu mais de 70 candidatas ao título máximo.
 
Fóruns globais e sites especializados em misses destacam que este certame de beleza é exemplar, tendo como conceito principal conscientizar a população dos diversos países sobre como evitar e parar guerras mundiais. O concurso busca incentivar suas candidatas a realizar publicidade cultural e interativa para massas, da importância da paz mundial (Stop the War).
 
O próprio logotipo do certame denominado Flame of Peace ou Chama da Paz carrega os traços da imagem de uma mulher como portadora da paz mundial. O design do desenho elaborado pela organização do concurso, visa simbolizar o destino da Rainha da Beleza que for eleita. O nome representa força, grandeza e seriedade do MGI, onde a ganhadora vence por mérito.
 
O Miss Grand International pretende tornar-se o líder mundial em segmento de concursos de beleza, além de se transformar em um exemplo de melhoramento humanitário. A grande final do concurso pretende alcançar a cada edição mais de 100 milhões de telespectadores ao redor do mundo, com uma audiência estimada por meios eletrônicos, sites e concursos nacionais.
 
Além de concurso com grande abrangência internacional, anualmente se mostra por garantir um time completo de mulheres capacitadas para se tornarem porta voz da organização. O MGI trabalha com a campanha "Stop the War and Violence", levando a mensagem de paz e conhecimento às pessoas em zonas de conflito, violência e que se envolvem em guerras.
 
Busca parar com todas as formas de violência e hostilidade, pelo bem de crianças e das gerações futuras. É o seu dever erradicar os conflitos mundiais e focar seus esforços em acrescentar com qualidade o valor da vida humana. Mais de 1.5 bilhão de pessoas sintonizam TVs para ver concursos de beleza a cada ano e Miss Grand International sempre surpreende.

1 mês pra grande final do Miss Grand Brasil. O que esperar desse novo concurso?

Pela primeira vez, o CNB fará um concurso específico pra escolha da representante do país no Miss Grand International. Se o Miss Brasil Mundo viesse edições bem realizadas, eu diria que vai ser ótimo acompanhar mais esse concurso deles. Mas pra quem assistiu ao MBM2018, hum...kkk, bjs!
Ainda são poucas candidatas confirmadas pro concurso que acontecerá em Bento Gonçalves-RS. Sancler Frantz (Miss Brasil Mundo 2013) e Beatrice Fontoura (Miss Brasil Mundo 2016) serão as apresentadoras. Quem me conhece sabe que não ligo pra luxo, mas ligo pra coisa BEM FEITA. E ligo também pra equilíbrio entre road e final. Pra mim, de nada adianta o road ser super bacana, movimentado e chegar na final e ser uma desgraça (ex: Miss Universo 2016). Assim como não adianta o concurso ter só final, quando o road foi uma porcaria. Eu sou o tipo de fã que acompanha rigorosamente tudo de um concurso nacional, e com esse não será diferente.
Gabrielle Vilela foi TOP20 no Miss Grand International 2018, e pra mim foi o limite dela dentro do concurso (em outras palavras, um resultado justo). Adoro a miss Gabrielle, e pra mim encerrou dignamente sua trajetória de miss. No entanto, a história do país naquele concurso ainda não tem sequer um TOP5. Tamara Bicca em 2013 e Paula Gomes em 2015 foram as duas brasileiras que mais chegaram longe. Renata Sena foi a única sem qualquer classificação, isso em 2016.
Acho interessante que o concurso seja minimamente adequado ao Miss Grand International. E quando falo em adequação não é sobre luxo ou sobre palco. A partir do dia 01º fevereiro, vou divulgar as candidatas ao título aqui, por isso fiquem ligados. Mas e vc fã, já tem a favorita ou ninguém te chama a atenção no grupo de candidatas? Lembrando também que segundo o CNB, desse grupo do Miss Grand Brasil também sairão as representantes brasileiras pro Reina Hispanoamericana e pro Miss Continentes Unidos. Será que serão indicadas logo na noite final ou somente depois? Pra vc, quem tem que ir pros concursos no Equador e na Bolívia?

 

Miss Grand Brasil é um título dado à uma candidata bem posicionada na disputa de Miss Mundo Brasil, pertencente ao "Concurso Nacional de Beleza (CNB). Apenas uma edição do evento foi realizada até o momento, em 2014. O título visa enviar uma candidata brasileira para a disputa de Miss Grand International, realizado anualmente desde 2013. A detentora do título nacional deve ser uma mulher linda, com atitude, inteligência, foco e determinação que ponha em prática discursos pacifistas com foco no lema do certame internacional, Stop the War. A atual detentora do título é a carioca Gabrielle Vilela, que disputará o certame internacional em Mianmar.

O envio das candidatas brasileiras ao Miss Grand International começou em 2013, quando o então business man Nawat Itsaragrisil idealizou o concurso na Tailândia e o proprietário do Miss Mundo Brasil, Henrique Fontes tomou os direitos de envio da representante do Brasil. O critério de seleção foi resgatar uma das candidatas semifinalistas da edição do Miss Brasil World 2013, cumprindo os requisitos do certame internacional.

 

Já em 2014, os direitos de envio da representante brasileira passou para o veterano em concursos de beleza, Gerson Antonelli, que realizou a disputa especificamente para a etapa internacional, o Miss Grand Brasil 2014. A competição foi idealizada para ocorrer junto à eleição da "Rainha do Folclore de Olímpia", dentro da semana folclórica do município, festividade comum na cidade anualmente, na ocasião sagrou-se campeã Yameme Faiçal Ibrahim.

 

O certame volta às mãos do organizador Henrique Fontes e fica estabelecido que a Vice-Miss Mundo Brasil, a partir da edição de 2015, seria a representante no Miss Grand International. Após a desclassificação da luso-brasileira Renata Sena na etapa internacional de 2016, o organizador resolveu realizar uma disputa nacional em 2017, que logo depois foi postergada para uma edição em 2018. Além de adiar o certame, Fontes decidiu não seguir à regra de que a segunda colocada no "Concurso Nacional de Beleza" fosse representar o País no concurso. A representante de 2017 foi a gaúcha Caroline Venturini, coroada oficialmente em um evento intimista na sua cidade natal, Tramandaí

 

A expectativa é grande para a eleição da Miss Grand Brasil 2019. Enquanto são definidas as 27 representantes estaduais, foi enviado às coordenações das unidades da federação o regulamento do concurso, que é bastante similar ao internacional. Veja o que vai acontecer: As candidatas participarão de provas preliminares de entrevistas e desfiles de trajes de banho e noite. A pontuação preliminar determinará a escolha do Top 15 (mais especificamente de de 14 delas, sendo que uma será escolhida por votação popular), do Top 12 e do Top 9. Essas listas serão anunciadas na final do concurso, no dia 28 de fevereiro.

Haverá um número de abertura e todas as candidatas irão se apresentar individualmente. O Top 15 desfilará em trajes de banho. O Top 12 desfilará em trajes de noite. O Top 9 participará do “discurso da paz”, como acontece no Miss Grand International. Cada uma terá 90 segundos. Nos 45 primeiros segundos as 9 classificadas falarão em português e terão mais 45 segundos para dizer o mesmo em inglês (há opção de um tradutor, caso a candidata não fale inglês).

A partir do Top 9, os jurados da noite final votam, e esta votação é somada à votação preliminar acumulada anterior (neste momento, entrevista preliminar + traje de banho + traje de noite + speech da paz). Após somada a votação do discurso ao total acumulado anteriormente, 5 finalistas são escolhidas. As 5 finalistas responderão à uma pergunta final. A pontuação aqui obtida é adicionada ao total de pontos acumulados para que sejam determinados o nome da Miss Grand Brasil 2019, da segunda colocada, da terceira colocada, da quarta colocada e da quinta colocada.

Gabrielle Vilela, Miss Grand Brasil 2018, coroará a sua sucessora. A faixa, o troféu e flores, serão entregues pela Miss Grand International Clara Sosa e pelo presidente do concurso MGI, sr. Nawat Itsaragrisil. Pela primeira vez no Brasil um  concurso será apresentado em dois idiomas: português (Sancler Frantz) e inglês (Beatrice Fontoura).