Planeta Global

Quinta-Feira, 23 de Maio de 2019

Grand Slam Ranking (2009-2018)

1 PHILIPPINES 129.00
2 Venezuela 109.00
3 Puerto Rico 81.12
4 USA 80.10
5 Mexico 75.20
6 Thailand 75.06
7 Australia 70.42
8 Colombia 69.30
9 Brazil 68.50
10 Indonesia 67.34

 

Nos próximos 11 meses, o mundo vai viver uma série de movimentações nas disputas nacionais para a sucessão da filipina nascida na Austrália Catriona Elisa Magnayon Gray, que estará com 25 anos quando estiver no palco que for escolhido em Seul para a final televisionada da manhã de 16 de dezembro (noite de 15 de dezembro, pelo horário brasileiro de verão). Até lá, muita movimentação terá sido decidida nas 107 coordenações nacionais filiadas à Miss Universe Organization. Os primeiros movimentos de regresso já foram dados por Antígua e Barbuda, Botsuana e Serra Leoa, que terão candidatas na disputa pelo título.

Usado para a 39ª edição do concurso, em 8 de julho de 1980, o Sejong Center aparece como opção natural para receber a 68ª edição do Miss Universo. Com um auditório novo, inaugurado em 1999, com capacidade para 3 mil espectadores, o Sejong Center, construído em 1978, passou seus primeiros 20 anos de existência sem qualquer suporte financeiro, sob a administração da Cidade Especial de Seul, equivalente ao nosso Distrito Federal. Em 1999, o local passou para as mãos de uma fundação que o controla.

A decisão sobre o uso do Sejong Center para o Miss Universo 2018 ainda não foi tomada. Nas próximas semanas, diretores da Miss Universe Organization estarão na capital sul-coreana para dar avanço às trativas iniciadas pelo empresário filipino Chavit Singson, 77, que anunciou suporte financeiro de patrocinadores para a sua realização. Falta apenas acertar detalhes com os governos do presidente Moon Jae-in, 65, e do prefeito de Seul, Park Won-soon, 62. A procura por uma arena maior para o certame não está descartada.

Se confirmada, essa será 3a vez somente nos anos 2010 que uma cidade asiática sedia o Miss Universo. Na década, Las Vegas foi a cidade que mais recebeu o Miss Universo, mas não foi a única da América do Norte, nem dos Estados Unidos. Miami sediou a final de 2014, em 25 de janeiro de 2015. América do Sul (São Paulo, 2011) e Europa (Moscou, 2013) tiveram apenas uma sede do Miss Universo cada na década.

A corrida para a sucessão de Catriona Gray já começou com concursos nacionais no Cazaquistão, Colômbia, Geórgia, Polônia, Peru, Serra Leoa e a aclamação da candidata do Vietnã, Hoàng Thùy, 26, segunda colocada no Miss Universo Vietnã 2018. Até novembro, mais de 90 candidatas deverão ter sido eleitas ou aclamadas. Os trabalhos dos concursos nacionais de 2019 são retomados em março. Isso, se nenhum adiamento ocorrer. O cronograma dos concursos nacionais, a ser atualizado nos próximos meses, segue até novembro.

Com a perspectiva de fechar janeiro com nove candidatas nacionais já eleitas, a 68ª edição do concurso de Miss Universo, a ser realizada na manhã de 16 de dezembro (noite de 15 de dezembro, pelo horário brasileiro de verão), no Sejong Center, em Seul, deve conhecer um novo recorde de candidatas após a conclusão da janela de candidatas eleitas até o dia 31 de outubro. Até essa data, 90 países e territórios já deverão estar com suas candidatas confirmadas na disputa.
O dado não inclui as candidatas que vierem a ser eleitas ou aclamadas entre os dias 1º e 15 de novembro, que é o prazo final para a realização de concursos, castings e seletivas nacionais, bem como o de aclamações por parte das coordenações que manifestarem interesse junto à Miss Universe Organization. Países chave como Brasil, Estados Unidos, Filipinas e Venezuela elegerão suas candidatas ainda no primeiro semestre.
A perspectiva da MUO é de que o recorde de 94 candidatas verificado na 67ª edição do concurso, realizada em Bangcoc na manhã de 17 de dezembro do ano passado, seja superado ou até mesmo mantido. Tudo vai depender da cooperação das coordenações nacionais e da situação financeira de cada uma delas. Na Eslovênia, problemas financeiros forçaram o cancelamento da etapa nacional do Miss Universo 2018. A emissora responsável pelo Miss Universo Eslovênia ainda não se decidiu para a realização do concurso nacional de 2019. No ano passado, inscrições chegaram a ser abertas.
A Miss Universe Organization tem 105 coordenações nacionais ativas para 2019. Quantas delas mandarão candidatas para o concurso? Saberemos ao longo dos próximos meses.

Um mês após o anúncio informal de que Seul seria a sede da 68ª edição do concurso de Miss Universo, pouca coisa avançou nas negociações para que a capital sul-coreana receba o principal concurso de beleza do mundo. O empresário filipino Luis Chavit Singson, 77, chegou a dizer a uma rádio de Manila que teria assegurado as garantias financeiras necessárias para que a cidade receba a disputa e que faltava apenas “negociar” com os governos federal e municipal.
Por garantias financeiras, entenda-se patrocinadores, mas até o momento estes não deram as caras. A Miss Universe Organization, alegando sigilo, disse que não vai comentar sobre a situação de Seul para sediar o Miss Universo 2019. De acordo com fontes, parte dos US$ 12 milhões (R$ 45,3 milhões) pedidos pela MUO já teriam sido pagos por Chavit, que já anda à caça de parceiros locais para a organização do evento. Este, no entanto, é um processo mais demorado. Terá de envolver várias empresas.
Por ser uma cidade-sede mais adiantada em relação às anunciadas nos últimos dez anos, Seul tem até o dia 31 de maio para confirmar seu interesse em receber a 68ª edição do concurso de Miss Universo. A expectativa da MUO é de que o anúncio oficial saia de fato após a realização conjunta da 68ª edição do Miss USA e da 37ª do Miss Teen USA, a ser feita em maio, em cidade a ser definida em março. Essa é a prioridade de momento da presidenta da MUO, Paula Shugart, fora as homenagens que Catriona Gray, 25, receberá em Manila (Palácio presidencial de Malacañang), Oas (Albay) e Cairns (Queensland) por conta de sua eleição como Miss Universo 2018, há 36 dias, em Bangcoc. A mini turnê de homenagens a Catriona nas Filipinas e na Austrália ocorre na 1ª quinzena de fevereiro.